Patrimônio Imaterial do Estado da Bahia, a Banda de Música Maestro Wanderley – mais antiga em atividade no Estado e a policial militar mais antiga do Brasil – completa 172 anos nesta sexta-feira (17), a Banda realiza concertos populares em inúmeros locais da capital e do interior, promove projetos sociais voltados a jovens interessados em música, contribuindo para a inserção deles no campo das artes, além de realizar espetáculos em praças, shopping, teatros, escolas, solenidades e desfiles.


Com a regência a cargo do capitão Sarmento e a regência auxiliar do tenente Freitas, composta atualmente por músicos com formação superior e destaque no cenário musical da Bahia. 

HISTORICO

Através de uma Lei Provincial, foi criada em 17 de setembro de 1849 a Banda de Música do então Corpo de Polícia da Bahia, hoje Polícia Militar, com a regência de um maestro civil, Laurêncio Aragão. Para materializar as composições, os primeiros instrumentos foram adquiridos na Itália.


Entre outras atuações importantes, a banda seguiu com as tropas nacionais para a Guerra do Paraguai, foi regida pelo maestro Carlos Gomes, tocou em concertos em outros estados da federação, incluindo um para o então presidente Getúlio Vargas no Rio de Janeiro e foi a primeira banda militar a tocar em um trio elétrico. Durante esses quase dois séculos de vida, foi regida por maestros que deixaram os nomes inscritos no rol dos grandes músicos baianos, tais como Valdemar da Paixão, José do Espírito Santo e João Antônio Wanderley, este último de maior destaque, que deu seu nome à Banda, e um dos autores do Hino ao Senhor do Bonfim.


Fonte : Ascom / PMBA

Entrevista com o TEN PM Freitas -  regente auxiliar da  Banda de Música Maestro Wanderley.


PMBA, uma Força a serviço do cidadão!